Girafas têm estilos de vida diferentes conforme seu pelo

0

Girafas macho adultas adotam estilos de vida e estratégias de acasalamento diferentes. Mas isso não é um reflexo da idade, como e pensava. É algo bem mais complexo e intrigante e está escondido na sombra dos seus pêlos.

Girafas de pêlo escuro vagueam pelas planícies por conta própria ou em pequenos “rebanhos solteiros”, enquanto aqueles com pelagens de cor mais clara ficam com os rebanhos maiores de fêmeas e jovens.

Os biólogos assumiram que a coloração clara indicava uma jovem girafa que ainda não estaria pronta para atacar por conta própria.

No entanto, Madelaine Castles, da Universidade de Queensland, descobriu que não sempre é o caso. Usando 12 anos de observação de girafas do Parque Nacional Etosha, Namíbia, de acordo com o artigo publicado na revista especializada Animal Behavior, “a maioria, mas não todas, das girafas machos escurecem com a idade” e “apenas uma pequena proporção de girafas machos velhos fica muito escura”. O mais surpreendente é que alguns se tornam mais claras com o tempo.

A cor da pelagem é um sinal de domínio, disse Castles ao IFLScience.

As girafas machos vão lutar pelo acesso aos parceiros, mas um macho de cor clara vai afastar-se do conflito com o mais escuro.

A investigadora acrescentou que outros fatores, como a altura, também podem influenciar a tomada de decisão, mas a cor é definitivamente importante.

“Achamos que as girafas mais escuras e dominantes usam uma tática de acasalamento bem-sucedida, mas arriscada, vaguendo entre grupos de girafas que procuram fêmeas sexualmente recpetivas”, disse Castles em comunicado.

“Por outro lado, os machos mais claros e menos dominantes podem tirar o melhor proveito de uma situação má: permanecer com as fêmeas na esperança de ter sorte quando um macho dominante não estiver por perto.”

Cientistas que estudam a forma como os macacos ou tentilhões sinalizam a dominância realizaram experiências pintando os seus sujeitos e observando como outros membros da espécie mudam o seu comportamento.

A impraticabilidade de tentar algo semelhante com a criatura mais alta do mundo, no entanto, deixa muitas perguntas sem resposta.

Uma dessas perguntas é a causa das mudanças de cor, com possíveis fatores de testosterona, dieta e até estresse por calor.

Em particular, há a questão de que vantagem um indivíduo anteriormente escuro obtém ao clarear o pelo, sinalizando assim aos outros que não precisam de temê-lo.

Também é desconhecido a forma como os machos mais escuros encontram as fêmeas em momentos adequados.

Castles observou que as girafas usam feromônios e ultra-som, mas nenhuma das técnicas é bem conhecida.

“Não conseguimos seguir indivíduos”, disse Castles. Consequentemente, a equipa não pode ter certeza se uma girafa que perdeu a cor se une a um rebanho. “Pode ser o caso”, acrescentou. “Precisam de usar uma tática diferente”, uma vez que não estão mais suficientemente escuros para combater os rivais. Ficar com um rebanho pode ainda fornecer proteção contra predadores

Embora possam ser encontrados paralelos em aves e invertebrados, Castles observou que foram relatados  poucos exemplos de mamíferos que usam as cores para significar domínio, aumentando este mistério sobre as girafas.

You might also like

Leave A Reply

Your email address will not be published.