Meu gato parou de usar a caixa de areia. E agora?

0

 

usar a caixa de areia

Seu gatinho sempre usou a caixa de areia sem problemas e agora ele começou a preferir lugares como embaixo da mesa, dentro do vaso de plantas, dentro do armário, enfim, todos os lugares, menos o que você gostaria? E agora, como fazê-lo voltar a usar a liteira? Por mais que pareça estranho para você, esse comportamento tem sentido para o seu gato. Se ele está 100% saudável e decidiu parar de usar a caixinha de areia, provavelmente é porque algo está o incomodando. Vamos descobrir o que pode ser?

Meu gato parou de usar a caixa de areia. E agora?

Assuntos que serão tratados nesse post!:

Repare na caixa de areia

Quantas vezes você não procurou os óculos até lembrar que eles estavam na sua cabeça? Com a situação do cocô fora do lugar, é a mesma coisa. Muitas vezes o problema está bem onde nós nem procuramos: na própria caixinha de areia! Gatos são muito sensíveis. Pode ser que uma coisa que não te chamou a menor atenção, esteja estressando o seu gato, que o faz mudar o lugar do banheiro. Neste artigo vou te contar as razões mais comuns que fazem os  gatos pararem de usar a caixa de areia e como você pode agir para corrigir o problema (se for um caso simples). As vezes nem é tão complicado, um ajuste lá, uma limpadinha aqui e tudo se resolve.

1-    A caixa de areia está suja?

Por mais simples que seja, ter a caixa de areia limpa é essencial para alguns gatos. Alguns não se incomodam por usarem uma caixinha com umas pelotinhas no canto, já outros não passam nem perto de uma caixa de areia suja. Se você passa muito tempo sem limpar a caixinha, a sujeira deixada pelo seu gato pode ser um aviso de “limpe minha caixinha, por favor!”. Isso é fácil de corrigir: recolha as necessidades do seu gato mais vezes e mude a areia da caixa mais regularmente.

2-    Comprou areia nova?

A maioria dos gatos é muito apegada as suas rotinas. Trocar o tipo de areia pode trazer odores e sensações diferentes das quais o seu gato está acostumado. Se você experimentou uma areia nova recentemente, tente voltar para a antiga. Talvez a areia nova seja a causadora do problema. Mas caso você realmente precise trocar a marca ou tipo da areia, faça isso aos poucos – como você faria se estivesse trocando a marca da comida. Ah, e evite areia com odores, a maioria dos gatos não aprova!

3-    Cobertura para a caixinha?

Muitas pessoas instalam coberturas nas caixas de areia (também conhecidos como banheiros para gato ou caixas de areia cobertas) de seus gatos por pensarem que, assim como nós, eles também querem estar isolados enquanto fazem suas necessidades. Apesar de alguns até gostarem bastante da cobertura, a maioria acha a sensação estranha e ameaçadora. Lembre-se que os antepassados dos gatos, na natureza, têm como o momento de ir ao banheiro o mais vulnerável aos seus predadores. Além disso, uma cobertura prende o cheiro das necessidades do gato – o que é mais um ponto para ele não querer usar a caixa. Se você colocou uma cobertura na caixinha do seu gato recentemente, retire-a e veja se o comportamento muda.

caixa de areia coberta

4-    Caixinha de areia não é tamanho único!

Uma caixinha que seja muito grande ou muito pequena pode deixar seu gato desconfortável para usá-la como banheiro. Caixas muito pequenas podem fazer o gato se sentir preso ou não ter onde enterrar suas fezes. Já caixas muito grandes, podem armazenar mais odores. Opte por uma caixinha que seja, pelo menos, 1,5 ou 2 vezes o tamanho do seu gato e que tenha pelo menos a sua largura. Evite caixas que tenham altura maior que 10cm – especialmente se seu gato já for mais idoso.

5-    Cada um com sua caixinha!

Se você tem mais de um gato em casa, essa é para você. Gatos não gostam de dividir a caixa de areia (por preferirem tipos diferentes de areia, por não gostarem do cheiro, por causa do tamanho da caixa…). A regra é que o número de caixas é o número de gatos mais 1. Então tenha no mínimo uma caixa para cada gato e lembre-se de deixá-las em áreas diferentes da casa para manter a privacidade e o espaço de cada um. Ah, e lembre-se de não tirá-las do lugar. Com isso, além de evitar que eles fiquem confusos e façam a casa inteira de banheiro, você conseguirá manter a paz!

6-    Privacidade, por favor!

Gatos preferem um lugarzinho mais quieto para irem à caixinha, ao invés de ser na frente da família toda na sala de estar. Se você deixou a caixa de areia do seu gato no meio do corredor, na sala ou no quarto do seu filho pequeno que tem mil brinquedos, ele, provavelmente, ficará muito incomodado e procurará um local quieto para usar como banheiro. Por isso, prefira locais como a lavanderia, um quartinho quieto ou o banheiro mais isolado para deixar a caixa do seu gato e certifique-se de que não tenha barulho dos aparelhos, como máquina de lavar e aquecedor a gás, pois o som e o calor causado por esses aparelhos podem assustar seu gato e espantá-lo.

7-    Falta areia?

Se a caixa de areia não tem areia suficiente nem para o seu gato enterrar suas necessidades, ele, provavelmente, não a usará. Além disso, o odor das fezes ficará bem mais forte. Calma, não estamos dizendo para transbordar a caixa de tanta areia! Procure deixar mais ou menos 7cm de areia bem espalhada e limpa. Evite deixar mais do que 7cm de areia, pois com mais, o seu gato pode acabar com areia grudada nos pelos das pernas e na barriguinha – e ele não vai gostar nada disso.

8-    Nada de mudanças repentinas

Muitos tutores mudam a caixa de areia de lugar quando recebem visitas, para prevenir o mal cheiro. Por mais que você pegue seu gato e mostre onde a caixinha vai ficar durante aquele período, ele vai cheirar e não vai entender nada. A grande maioria dos gatos está acostumada a rotina e, entre outras coisas, não gosta que sua caixinha de areia seja mexida. Então tente não mexê-la, a não ser que seja extremamente necessário, ou que vá limpá-la. Se a mudança de local é 100% necessária, faça esse processo com calma. Mude primeiro dentro do mesmo cômodo (leve de um lado para o outro da parede), e assim vá levando a caixa gradativamente para o novo local que deseja.

9-    Associações traumáticas

Mesmo que a caixa esteja limpa, com areia e no local de sempre, qualquer coisa que assuste seu gato durante a ida à caixinha pode fazer com que ele associe a caixa ao ocorrido e prefira não usá-la mais por insegurança. Seja um latido de cachorro, uma telha solta no telhado, um barulho ou grito muito alto… Quase qualquer coisa pode se passar por uma ameaça e se tornar uma associação negativa. Para prevenir que isso aconteça, deixe a caixa de areia em um local seguro, silencioso, livre de outros animais e crianças. Caso seu gato já tenha sofrido algum trauma, você pode tentar criar associações positivas com o local: dar petiscos saborosíssimos apenas quando ele está próximo do local. Pode também mudar a caixa de lugar e coloca-la do outro lado da casa ou comprar uma nova e coloca-la em um lugar novo da casa (pode ser do mesmo modelo que a antiga, mas procure mudar algo, como a cor, ou um ou dois cm).

10- Razões de saúde

Quando os gatos ficam doentes seus hábitos podem mudar bastante. Infecções de trato urinário, parasitas, pedras no rim, cistite, infecções, etc. podem causar essas mudanças. Para prevenir esse problema, lembre-se de levar seu gato periodicamente ao veterinário e de alimentá-lo com a melhor comida possível (comida enlatada, ou seja, ração úmida, é melhor que rações secas pela grande quantidade de proteínas, redução de carboidratos e também porque ela contém mais água, que é essencial para a hidratação). Se o seu gato começar a demonstrar sinais de que está doente -letargia, perda de apetite, diarréia e vocalização extrema – vá ao veterinário o mais rápido possível, antes que isso afete os hábitos eliminatórios do gato e, principalmente, evoluam para um grau mais perigoso.

Mas e quando o problema não é a caixa de areia?

Não se pode culpar sempre a caixa de areia para todos os problemas de idas ao banheiro do seu pet. As vezes, a menor mudança no ambiente do gato pode causar estresse e alterar o seu comportamento. Por exemplo, mudar o sofá de lugar ou trazer um móvel novo (mesmo que ele não altere em nada a localização da caixa de areia) pode incomodar um gato que seja mais sensível. Um novo membro da família, como por exemplo a chegada de um bebê, pode confundir, amedrontar e ameaçar o gato e causar mais acidentes ainda.

Mas a boa notícia é que essas mudanças no ambiente do seu gato provavelmente só causarão uma confusão temporária, e aos poucos o pet vai voltando a usar sua caixinha de areia como antes – pelo menos, espera-se que isso aconteça.   Lembre-se: quanto mais você procurar entender seu gato e sua conexão com a caixinha de areia, mais chances você terá de prevenir esses problemas. E, caso eles já tenham se iniciado, você terá mais chances de combate-los com sucesso.   Pensar sobre e compreender o lado do seu pet é o primeiro passo para  ter um gato feliz e saudável.

Escrito por: Carolina Rocha – Médica veterinária e mestre em comportamento animal pela USP. Fundadora da empresa Pet Anjo que oferece dog walker, pet sitter e hospedagem com qualidade excepcional.

FONTE: PETLOVE

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.