Teste de temperamento de filhote de cão (Volhard)

0
Aplicar aos 49 dias de vida do filhote
 
Pré-requisitos: Aplique o teste aos 49 dias de vida. É quando o cão está neurologicamente completo e com cérebro de adulto. A cada novo dia as reações estarão mais impregnadas pelo aprendizado anterior. Teste um filhote por vez, em boas condições. Ele deve estar ativo e com boa saúde. Não faça o teste logo depois de ele comer, nem no dia da vacinação e nem no dia seguinte. Aplique o teste na sequência da tabela abaixo, em local tranquilo e desconhecido do cão (basta um cômodo ou área com piso não escorregadio, de 4 m2). Além do examinador, que pode ser você ou outra pessoa estranha ao filhote, deve estar presente também o anotador da pontuação, que não pode interferir na atuação do cão. Antes de marcar os pontos, o anotador confirma a avaliação dele com o examinador.

Aplicação: Procure não intimidar o filhote. Evite inclinar-se sobre ele, gesticular ou avançar as mãos bruscamente. Fale com suavidade. Ao bater palmas, seja delicado. Se o cão não reagir a você ou demonstrar extremo estresse, afastando a cara e ficando rígido, pode estar estranhando a sua presença. Nesse caso, tente se entrosar com o filhote e reiniciar o teste algum tempo depois.

Avaliação: vale a primeira reação do filhote.

Teste de temperamento de filhote de cão (Volhard)
iStock/ Celiaaa

OS TESTES
1 – Chamar  (Atração por pessoas)
Indica: sociabilidade, treinabilidade.
Como fazer: O criador traz o filhote e sai. Fique a cerca de 1,20 metro do cão, agachado. Bata palmas e, falando de forma afetuosa, estimule-o a vir.
Pontuação: O cão vem logo, animado, e:
a) salta e morde a mão do examinador = 1 ponto;
b) bate com a pata no examinador, lambe a mão = 2;
c) não encosta no examinador = 3.

O cão:
a) vem logo, sem mostrar ânimo = 4;
b) vem hesitante = 5;
c) não vem = 6 (visando aos próximos testes, deixe o cão cheirar sua mão, acaricie-o e converse com ele de forma encorajadora para despertar-lhe a confiança).
 
2 – Acompanhar (Seguir a liderança humana)
Indica: independência, interação com humanos, treinabilidade.
Como fazer: Aplique após o teste anterior sem interrupção. Levante e se afaste devagar. Fale com o cão, bata palmas e chame-o. Só depois marque os pontos de ambos os testes. Enquanto isso, procure interagir com o filhote.
Pontuação: O cão segue logo, animado, e:
a) coloca-se entre os pés do examinador e o morde, atrapalhando a caminhada = 1 ponto;
b) coloca-se entre os pés do examinador = 2;
c) não se coloca entre os pés do examinador nem encosta nele = 3.

O cão:
a) segue logo, mostrando submissão = 4;
b) segue hesitante = 5;
c) não segue ou se afasta = 6.
 
3 – Restrição (Facilidade de controle sob domínio físico)
Indica: submissão, treinabilidade.
Como fazer: agachado, vire com muita delicadeza o filhote de costas e segure-o com uma mão no peito, sem muita pressão, por até 30 segundos, olhando-o com expressão gentil e tentando estabelecer contato visual, porém sem falar. Observe a reação.
Pontuação: a) o cão se debate muito e morde = 1 ponto; b) debate-se muito = 2; c) debate-se e aceita, sem evitar contato visual com o examinador = 3; d) debate-se pouco e aceita = 4; e) não se debate = 5; f) não se debate e se esforça para evitar contato visual = 6.

Teste de temperamento de filhote de cão (Volhard)
iStock/ bernardbodo
 
4 – Acariciar (Facilidade de controle pelo carinho)
Indica: independência, dominância, aceitação de proximidade de pessoas, treinabilidade.
Como fazer: Aplique em seguida ao teste anterior, marque os pontos de ambos depois. Deixe o filhote ficar em pé ou sentar, agache-se ao lado dele e acaricie-o da cabeça à cauda com uma mão. Observe a reação.
Pontuação: 
a) pula, bate com as patas, morde, rosna = 1 ponto;
b) pula, bate com as patas = 2;
c) receptivo, roça no examinador e tenta lamber seu rosto = 3;
d) muito receptivo, lambe a mão do examinador = 4;
e) rola no chão e lambe a mão = 5;
f) afasta-se = 6.
 
5 – Elevação (Facilidade de controle em situação de risco)
Indica: dominância, medo.
Como fazer: Mantendo a posição agachada, pegue o filhote com as mãos sob o peito e levante-o cerca de 30 cm, por até 30 segundos.
Pontuação: O cão se debate e:
a) morde = 1 ponto;
b) não morde = 2;
c) aceita, debate-se, aceita, seguidamente = 3.

O cão não se debate e fica:
a) relaxado = 4;
b) tenso = 5;
c) paralisado = 6.
 
6 – Buscar (Vontade de fazer algo pelo dono)
Indica: treinabilidade, interação com humanos, obediência.
Como fazer: Ainda agachado, acene com um papel amassado (bolinha) e lance-o cerca de um metro à frente do cão, em local visível, encorajando-o a buscar.
Pontuação: 
a) o cão pega o papel e se afasta = 1 ponto;
b) pega, não traz e não se afasta = 2;
c) pega e traz = 3;
d) vai até o papel e volta sem ele = 4;
e) começa a ir ao papel mas perde o interesse = 5;
f) não vai ao papel = 6.
 
7 – Pressão na patinha (Resistência à dor)
Indica: sensibilidade à dor.
Como fazer: Continue agachado e aperte de leve, com o polegar e o indicador, os dedos de uma pata dianteira do cão. Aumente aos poucos a pressão e conte mentalmente de um até dez ou pare antes se o cão reagir. Se ele não deixar tocar a pata, pressione a orelha.
Pontuação: total contado
a) de 8 a 10 = 1 ponto;
b) 6 a 8 = 2 pontos;
c) 5 ou 6 = 3 pontos;
d) 3 a 5 = 4 pontos,
e) 2 a 3 = 5 pontos;
f) 1 ou 2 = 6 pontos.
 
8 – Barulho forte (Reação a sons)
Indica: sensibilidade a ruído, medo.
Como fazer: Coloque o filhote no centro da área e fique ao lado dele. O observador, de frente para o filhote e não muito próximo, bate forte uma colher numa panela, ambas de metal, uma única vez.
Pontuação: o cão localiza o som e:
a) vai excitado até a origem = 1 ponto;
b) vai até a origem, sem excitação = 2;
c) não vai, mas mostra curiosidade = 3;
d) não vai e não mostra curiosidade = 4;
e) encolhe-se, afasta-se e esconde-se = 5.

O cão ignora o som = 6.

Teste de temperamento de filhote de cão (Volhard)
iStock/ Bigandt_Photography
 
9 – Perseguir (Reação a algo que se move)
Indica: potencial para perseguir pessoas, animais e objetos em movimento, bem como sensibilidade visual.
Como fazer: Ponha o filhote no centro da área. Amarre uma toalhinha na ponta de uma guia e, ficando ao lado dele, lance-a rente ao chão. Puxe-a de volta aos poucos em três vezes e observe a reação que prevalece.
Pontuação: 
a) o cão ataca e morde = 1 ponto;
b) pega a toalha sem atacar = 2;
c) investiga com interesse = 3;
d) olha curioso mas não investiga = 4;
e) foge ou se esconde = 5.
f) ignora = 6.
 
10 – Pegar de surpresa (Reação a situação inesperada)
Indica: estabilidade, equilíbrio.
Como fazer: A um metro e meio do cão, abra um guarda-chuva e coloque-o no chão para ele investigar.
Pontuação: 
a) avança e morde = 1 ponto;
b) aproxima-se e abocanha sem morder = 2;
c) aproxima-se, investiga e não abocanha = 3;
d) fica parado e olha = 4;
e) afasta-se e esconde-se = 5;
f) ignora = 6.
 

Fonte: Revista Cães e Cia

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.