Viajar com gato: um guia de cuidados

0

Tirou férias e quer ir viajar mas não sabe como fazer com o seu gato? Bem, primeiro de tudo é preciso lembrar que, apesar de possível, viajar com gato não é aconselhável.

“O recomendado é o animal ficar no ambiente dele, porque o gato é um animal que se estressa muito facilmente. E esse estresse pode provocar uma baixa de imunidade e fazer com que ele desenvolva algumas doenças”, explica a médica veterinária Bianca Couto. 

O conselho da profissional é pedir para que alguém supervisione o animal durante o período em que você estiver fora, para realizar a limpeza da caixa de areia e colocar a ração e a água. Levar o animal para viajar só é recomendado em último caso.

Viajar com gato: um guia de cuidados

viajar com gato

Assuntos que serão tratados nesse post!:

Recomendações primárias para viajar com gato

Se não houver outra forma, o indicado é que o animal vá em uma caixa de transporte que deve estar no banco de trás do carro, presa no cinto de segurança.

“É importante que seja uma caixa de transporte para cada animal sempre e colocar jornal ou tapete higiênico na caixa”, afirma Bianca.

viajar com gato 2

Os animais podem sim sentir enjoos durante as viagens, mas o indicado é que eles não recebam nenhuma medicação contra enjoo ou para dormir. No caso de enjoos frequentes, é necessário consultar um veterinário.

Documentação

Para viagens de carro, é necessário que ele tenha tomado todas as vacinas.

“A principal delas é antirrábica, que é obrigatória por lei”, completa a médica veterinária.

Também é necessário um atestado de saúde, que é possível conseguir em uma clínica veterinária e tem validade de 30 dias. O documento é para assegurar que o animal está isento de sintomas de doenças infectocontagiosas.

FONTE: PETLOVE

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.